‘Temos feito o dever de casa’

Por FI

Campinas, SP, 04 – O presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues, deixou a reunião do Conselho da Fifa, por videoconferência nesta quarta-feira, esbanjando confiança na candidatura brasileira para ser sede à Copa do Mundo Feminina em 2027. Na visão do dirigente, o País tem feito tudo certo para receber a competição, que foi realizada em 2023 na Austrália e Nova Zelândia com muito sucesso.

“Temos feito nosso dever de casa e, diga-se de passagem, muito bem. Nós temos cumprido todos os protocolos que a Fifa exige. Independentemente disso, nós temos trabalhado buscando a votação que pode ser necessária”, afirmou Ednaldo Rodrigues. “Estamos também muito confiantes porque esse trabalho tem sido feito com cada confederação e até com aquelas que reivindicam a própria competição.”

O dirigente está otimista por causa de seus contatos com as demais entidades do planeta na busca por apoio. A resposta, segundo Ednaldo, é positiva. “Tenho buscado o apoio de todos e mostrando o crescimento do futebol feminino no nosso País, a organização do futebol feminino em todo o mundo e principalmente na América do Sul. E temos conquistado votos”, revelou.

Nada, porém, de cantar vitória antes da hora. “Lógico que na hora que for fazer a contagem sempre fica a expectativa, mas nós não temos dúvida de que o Brasil está, em termos de estrutura, participação e organização, muito bem colocado para que a Copa do Mundo Feminina de 2027 aconteça aqui no nosso País.”

Integrante do Conselho da Fifa desde março, o dirigente brasileiro ainda comemorou a divulgação que a abertura da Copa do Mundo de 2030 será no continente – Uruguai, Argentina e Paraguai -, com a fase final definida para Portugal, Espanha e Marrocos.

“Será uma Copa do Mundo global, disputada em três continentes pela primeira vez. A decisão foi resultado de conversas que já estavam acontecendo da Conmebol com o presidente da Fifa e também em outras confederações. Tínhamos a candidatura do nosso continente impulsionada pelo centenário da Copa do Mundo do Uruguai, mas não avançou”, admitiu.

“De qualquer forma, foi garantida a comemoração dos 100 anos do Mundial na América do Sul e uma partida na Argentina e outra no Paraguai antes de a Copa começar a ser disputada na África e na Europa. Portanto, teremos uma Copa do Mundo 2030 em seis sedes, pelo menos em três continentes. Isso foi realmente um avanço e faz com que todas as confederações se integrem de uma forma mais harmoniosa”, celebrou.

Além do anúncio das sedes da Copa de 2030, foram definidas a criação do Mundial Feminino de Futsal, pleito da CBF, e a ampliação da Copa do Mundo Sub-20 Feminina. “Tenho a convicção que as decisões que hoje foram tomadas na reunião do Conselho da Fifa tornam o futebol mais forte, participativo e organizado. Foram decisões complexas aprovadas integralmente. O futebol saiu mais unido”, afirmou Ednaldo Rodrigues.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *